terça-feira, 21 de maio de 2013

Esquerda ou Direita


ESQUERDA OU DIREITA?

Num continente sofrido como a América Latina é muito mais fácil culpar alguém por nossas mazelas e pobrezas do que admitir que nós somos responsáveis por construir nações prósperas. É mais fácil culpar o passado ou culpar os americanos do que sair da zona de conforto e perceber que são nossos políticos atuais e nossas atitudes que nos impedem de prosperar.

O esquerdismo caiu no gosto dos latino-americanos porque sua visão de mundo coloca quase todos como vítimas (o pobre, o negro, o gay, a mulher, o índio, a prostituta, o bandido, etc) e nós gostamos de nos ver assim.

Por aqui os euro-descendentes (brancos) normalmente são pintados como vilões. Primeiro porque a Europa dominou o mundo por séculos e com isso fica fácil culpá-los por todo tipo de mazela social. E depois porque a nação mais poderosa do planeta (EUA) é majoritariamente formada por euro-descendentes (e judeus) e acaba sendo usada como bode expiatório para os problemas do mundo.

O curioso é que hoje tanto a Europa quando os EUA vivem um período de "esquerdização" dos valores morais muito influenciados pela mídia que apóia o discurso progressista "politicamente correto" da Nova Esquerda. Nos  EUA a cosmovisão esquerdista tem sido impulsionada também pela imigração latina. Ou seja, diminuiu o número de protestantes e aumentou o número de latinos que chegam ao país trazendo o sentimento de vítimas e que portanto são simpáticos ao discurso da esquerda.

Num cenário assim a direita fica realmente enfraquecida no mundo. Mas precisamos tirar a esquerda do poder se quisermos que o Ocidente volte ao prumo. Por isso é válido conhecer as diferenças dentro do espectro político.

Descrevi abaixo diferenças entre a esquerda e a direita, enfocando as principais vertentes - a social-democracia e o conservadorismo.


No quadro acima descrevi a Nova Esquerda (surgida a partir dos anos 60) e não a Velha Esquerda dos anos 50 (que hoje é vista como extrema-esquerda: Coréia do Norte, URSS, Cuba comunista, etc).

Nesse quadro apresentei as bandeiras da esquerda e direita das correntes moderadas, mas temos outras variações no espectro político que divergem destas posições:

Assim como é errado chamar um social-democrata de comunista, é errado chamar um conservador de libertário. Contudo, todos os setores da esquerda tem uma cosmovisão comum e todos os setores da direita tem uma cosmovisão comum. Todas as correntes preservam uma linha mestre: a cosmovisão esquerdista coloca as pessoas como vítimas do sistema e dependentes do Estado, enquanto a cosmovisão direitista coloca as pessoas como totalmente responsáveis por sua vida dependendo pouco do Estado.

É preciso conhecer essas questões ideológicas para escolher onde se posicionar politicamente e em quais partidos votar no período eleitoral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário